10 músicas de animes em português do Brasil icônicas

As trilhas sonoras são fundamentais para dar o tom e envolver os espectadores em qualquer produção audiovisual. No universo dos animes, especificamente, as músicas têm uma relevância ainda maior, já que se criou uma cultura de apreciação dos temas de abertura e encerramento dos seriados e filmes do gênero – inclusive, a Deezer tem um canal totalmente dedicado às trilhas sonoras de animes, o AnimeVerse. Vale muito a pena conferir!

No Brasil, o japonês não é um idioma dos mais populares, então nem todo mundo consegue decorar e cantar os temas originais. Porém, a dublagem de animes no país se tornou algo gigantesco, que mobiliza um número muito grande de fãs. Dito tudo isso, preparamos aqui uma lista com 10 músicas de animes em português brasileiro para você curtir e cantar em alto e bom som. Confira!

“Cavaleiros do Zodíaco” (Cavaleiros do Zodíaco)

É só começar a batida eletrônica da música-tema de Cavaleiros do Zodíaco, executada por Miura Jam Br com Branime Studios, para dar vontade de entoar a plenos pulmões: “Ca-va-lei-ros do zodíacoooo”. A letra explica brevemente a trama e apresenta alguns dos personagens: “Pégasus ajuda o teu cavaleiro – Gelo, dragão e os guerreiros – Cavaleiros do Zodíaco”. A música gruda nos ouvidos, principalmente para quem é da época em que o desenho era exibido na extinta TV Manchete, em 1994, já que a canção tocava nos comerciais o dia todo.

“Pegasus Fantasy” (Cavaleiros do Zodíaco)

As músicas de abertura de anime acabam sendo as mais cantadas, afinal, a gente repete a letra a cada episódio. Com Cavaleiros do Zodíaco não é diferente. Com versão nacional de Tragicômico, “Pegasus Fantasy” é uma espécie de hino das versões brasileiras de músicas de anime. Com letra inspiradora, que traz trechos como “as asas e um coração sonhador ninguém irá roubar”, a composição é superdançante. A versão original em japonês é tão marcante que está presente na live-action da animação, a ser lançada neste ano nos cinemas.

“Cha-la Head Cha-la” (Dragon Ball Z)

A versão de Miura Jam Br e Rod Rossi para “Cha-la Head Cha-la” fez todo mundo cantar a música de abertura do anime ao longo dos anos 1990, mesmo sem saber o significado do título. Mas vamos matar a sua curiosidade: Head Cha-la vem da palavra japonesa hetchara, que significa algo como fácil ou simples. Ou seja, não importa o que aconteça, “tudo vai ficar melhor”, como diz a letra. Os instrumentos lembram o bom e velho teclado Yamaha, com seus efeitos sonoros que dominaram a produção musical pop do final dos anos 1980 e começo dos anos 1990.

“Você Junto a Mim” (Sakura Card Captors)

A baladinha romântica “Você Junto a Mim” (de Sakura Card Captors) é uma das principais representantes do estilo. Ela traz um refrão melódico e a vontade de gritar junto da vocalista da banda Museek: “Te amo, te amo, te amo, amor. Quero o teu calor!”. No Brasil, Sakura foi exibido inicialmente no canal a cabo Cartoon Network, em 2000. A trama conta as aventuras de Sakura Kinomoto, uma garota de 10 anos que precisava reunir cartas mágicas antes que elas pudessem causar uma tragédia na cidade onde vivia.

“Sorriso Resplandecente” (Dragon Ball GT)

“Sorriso Resplandecente” aparece em várias versões: Museek, Miura Jam, Tragicômico e Ricardo Júnior já gravaram essa letra teen, com trechos como “Vou te amar por toda a minha vida / Vem comigo por este caminho / Me dê a mão pra fugir dessa terrível escuridão”. Dragon Ball Gran Turismo (sim, esse é o significado de GT) tem muita ação, já que a trama se inicia com Goku voltando a ser criança e indo para o espaço com a ajuda de sua neta Pan para recuperar as Esferas do Dragão. O pop rock empolgante da abertura é perfeito para dar essa vibe de jornada épica, não é mesmo?

“A Lenda da Luz da Lua” (Sailor Moon)

Versão brasileira de “Moonlight Densetsu”, a música “A Lenda da Luz da Lua” é puro suco da TV brasileira. Eliana, então apresentadora do programa Bom Dia & Companhia, do canal SBT, foi quem gravou a música de abertura de Sailor Moon, uma combinação de lambada com acordes eletrônicos. A música é perfeita para representar a história de Usagi Tsukino (Serena, na dublagem brasileira), uma garota inocente de 14 anos que encontra Luna, uma gata falante, e descobre ser uma “Sailor Moon”, guerreira mágica destinada a salvar a Terra das forças do mal.

“Brave Heart” (Digimon: Adventure)

O paulistano Ricardo Cruz era fã da cultura japonesa desde a adolescência e espectador assíduo de séries da época, como Os Cavaleiros do Zodíaco e Jaspion. Em 1999, fez intercâmbio no Japão, aprendeu a língua e se apaixonou pelos karaokês. Ele acabou se tornando um dos mais conhecidos cantores de músicas de animes no Brasil. É dele esta versão de “Brave Heart” (Coração Valente), tema de evolução de Digimon: Adventure, franquia japonesa que reúne criaturas digitais. Dizem que o refrão com pegada de heavy metal e solos de guitarra é sucesso aqui e no Digimundo.

“Mudar o Mundo” (InuYasha)

O rock pesado, com forte presença de baterias, guitarras e vocais agudos, também dá o tom em “Mudar o Mundo”. A divertida música de abertura do anime InuYasha é conhecida no Brasil na versão de Miura Jam BR e, no Japão, na voz da boy band V6. As pausas instrumentais e a letra motivadora (“A vida ganha um novo sentido, uma nova emoção, um novo colorido”) completam a combinação de sucesso que embala a história da adolescente Kagome Higurashi em sua viagem ao passado.

“Sorriso Contagiante” (Yu Yu Hakusho)

Com pitadas de terror, Yu Yu Hakusho tem como centro de sua narrativa Yusuke Urameshi, um adolescente rebelde que chega ao submundo depois de ser atropelado para salvar uma criança e volta ao mundo dos vivos para investigar casos envolvendo demônios e fantasmas. O tema de abertura, “Sorriso Contagiante”, em português do Brasil, não poderia ser uma música tranquila. Em diferentes versões, a canção foi interpretada por artistas como Tragicômico, Museek, NerdStones e Guitarrista de Atena.

“Temos que Pegar” (Pokémon)

Nessa lista não poderia faltar um sucesso que atravessa gerações em território nacional, o anime Pokémon. A música-tema, “Temos que Pegar”, também ganhou versões de Guitarrista de Atena, Museek e Tragicômico. Com um instrumental que lembra o universo digital dos games e uma melodia de teclado, a música cumpre muito bem seu papel explicando o centro do enredo em apenas uma estrofe: “Pelo mundo viajarei tentando encontrar / Um Pokémon e com o seu poder tudo transformar”.

“A Chama do Amanhã” (Magma)

Para encerrar, um anime brasileiro surpreendente. Magma foi criado por Robson Menezes dos Santos, em meados dos anos 2000. Na trama, Rasdael Tatsuya, um garoto nerd de 13 anos que vive em São Paulo, conhece Lu-Ha, garota misteriosa que surge em uma nave espacial e tem uma energia interior chamada Magma. No encerramento desse sci-fi, “A Chama do Amanhã”, interpretada por Miura Jam, é pura explosão com uma voz feminina melódica, um coral de fundo e muita guitarra. E ainda dá aquele orgulho de ser coisa nossa!

Descubra nossas ofertas

Últimas Postagens: