15 Marchinhas de Carnaval que são sucesso até hoje e a história do ritmo

marchinhas de carnaval famosas

Com fantasia improvisada, glitter e serpentina, cheguei para relembrar com você as mais famosas marchinhas de Carnaval!

Esse feriado, sem dúvidas, é uma tradição muito importante na cultura brasileira, não é? 

A festa é tão esperada que muita gente usa como ditado, ou até mesmo lema, que o ano só começa mesmo depois do Carnaval.

E se em fevereiro tem Carnaval, no meu app tem todas as marchinhas para curtir os dias de folia no maior estilo, seja você do time bloco de rua, samba na avenida, baile de máscaras ou a pessoa que aproveita o feriadão para ficar de pernas para o ar, descansando.

Vem entrar na folia e ouvir novamente as canções que há décadas fazem do Carnaval a grande festa do ano.

PRIMEIRO MÊS GRÁTIS? É #SÓNADEEZER!

A evolução das marchinhas de Carnaval

As marchinhas de Carnaval são uma tradição antiga, que começou no início do século XX. Nesse período, o Brasil ainda importava as marchinhas portuguesas, como a canção “Vassourinha e A Baratinha”, que na época se tornou um sucesso popular.

Inicialmente, as marchinhas de Carnaval tinham como característica um ritmo mais calmo. Só depois da metade do século XX que elas começaram a ficar mais aceleradas e dançantes, como as conhecemos hoje.

Essa mudança se deu também pela influência da música norte-americana, como as bandas de Jazz.

Um exemplo dessa mudança de ritmo das marchinhas aconteceu nas músicas “Eu vi” e “Zizinha”, de 1926, do compositor José Francisco de Freitas, o Freitinhas.

Com o passar do tempo, o ritmo das marchinhas de Carnaval foi se tornando cada vez mais acelerado, com letras de duplo sentido, mais descontraídas e fáceis de decorar para sair cantando pelas ruas, bailes e blocos.

Elas eram extremamente populares nos anos 1920 e 1950, no Rio de Janeiro, e todos os anos os artistas lançavam suas marchinhas.

Mas a primeira marchinha brasileira da história foi composta muito antes disso e foi escrita por uma mulher!

Chiquinha Gonzaga, em 1899, escreveu a primeira e uma das maiores marchinhas de Carnaval da história, a canção “Ó Abre Alas!”.

Essas canções se tornaram grandes símbolos do Carnaval e foram interpretadas por grandes nomes da MPB, como Carmen Miranda, Gal Costa, Tom Jobim, Emilinha Borba, Chico Buarque e muitos outros.

Na década de 1960, começaram a surgir os sambas-enredo e, por conta disso, as marchinhas de Carnaval perderam um pouco a popularidade.

Mas isso não significa que perderam a relevância. Até hoje, os bloquinhos de ruas e festas tocam as grandes marchinhas de Carnaval, que seguem embalando a animação dos foliões todos os anos.

Características das marchinhas de Carnaval

Além do ritmo mais acelerado e dos refrões fáceis de decorar, as marchinhas de Carnaval tem outras características bem particulares. 

Uma das principais é, sem dúvida, o humor muito bem trabalhado nas letras. 

Tratando de assuntos variados, como o amor, questões sociais ou até mesmo trazendo homenagens a momentos históricos ou pessoas importantes, as marchinhas são conhecidas pela abordagem bem humorada e, muitas vezes, irônica. 

Outros atributos marcantes desse estilo musical são:

  • composições mais curtas;
  • ritmo com compassos binários;
  • letras com críticas políticas e sociais.

Todos esses detalhes fazem com que as marchinhas sejam inconfundíveis e conquistem os corações foliões ao redor do mundo.

Marchinha de Carnaval X samba-enredo: quais as diferenças?

marchinha de carnaval e samba-enredo principais diferenças

Apesar de ambas embalarem as comemorações dos dias de Carnaval, as marchinhas e o samba-enredo são composições diferentes na cultura brasileira.

Enquanto as marchinhas são manifestações populares, normalmente presentes nos famosos bloquinhos de rua, o samba-enredo é composto para acompanhar todo o desfile de uma escola de samba.

Ou seja, o enredo é pensado de acordo com a temática do desfile e se relacionando diretamente com a decoração, as alegorias e os detalhes trabalhados em cada ala.

As letras dos sambas-enredo costumam trazer uma narrativa sobre o tema escolhido pela escola, podendo trazer homenagens e realmente contar uma história para ilustrar o desfile.

Já as marchinhas trazem um ritmo mais agitado, com trechos que se repetem e aqueles refrões que não saem da cabeça. Aquela combinação energética perfeita para acompanhar a animação dos foliões de rua.

As 15 melhores marchinhas de Carnaval

Agora que já passamos pela história das músicas de Carnaval e conhecemos as características mais marcantes desse ritmo animado, chegou a hora de relembrar as marchinhas que fizeram sucesso ao longo dos anos.

O acervo é grande, mas eu separei uma lista com as 15 composições que são trilha sonora dos dias de folia e não podem faltar na sua playlist carnavalesca. 

Vem comigo relembrar esses hits e já aquecer os motores para o Carnaval!

1. Ó Abre Alas

“Ó Abre Alas, que eu quero passar”

Para abrir alas para as melhores marchinhas de Carnaval, não poderia deixar de fora a primeira marchinha da história, de Chiquinha Gonzaga.

Essa canção foi escrita em 1899 para o chamado cordão carnavalesco Rosa de Ouro e, desde então, é uma das músicas que não pode faltar nos dias de folia

Com essa composição, o cordão Rosa de Ouro foi o vencedor do desfile do Carnaval daquele ano no Rio de Janeiro.

2. Cachaça Não é Água

“Você pensa que cachaça é água? 

Cachaça não é água não

Cachaça vem do alambique

E água vem do ribeirão”

A marchinha de carnaval “Cachaça Não é Água”, de Marinósio Trigueiros Filho, anima qualquer bloquinho. 

Ela foi composta na década de 1950 em homenagem aos foliões que gostam de beber aquela famosa água que passarinho não bebe.

Como uma das músicas de Carnaval mais conhecidas, a composição já foi regravada por diversos artistas. Recentemente, Dennis DJ lançou uma versão da marchinha com os MCs Jhowzinho & Kadinho. 

3. Mamãe Eu Quero

“Mamãe, eu quero, mamãe, eu quero… mamãe, eu quero mamar!”

Essa é uma das marchinhas de Carnaval mais famosas de todos os tempos, enraizada na história pela voz inconfundível de Carmen Miranda.

Além de ser um hit no Brasil, a música também ficou famosa em outros países após Carmen Miranda cantar “Mamãe Eu Quero” no filme Serenata Tropical (1940).

4. A Pipa do Vovô

Durante os anos 80, era bem comum que algumas emissoras lançassem vinhetas de Carnaval com músicas inéditas. “A Pipa do Vovô” é um dos exemplos mais famosos.

A canção foi composta pela dupla Ruth Amaral e Manoel Ferreira, mas foi na voz do apresentador Silvio Santos que ela ficou popular no país todo.

Você com certeza já ouviu essa letra por aí:

“A pipa do vovô não sobe mais

A pipa do vovô não sobe mais

Apesar de fazer muita força

O vovô foi passado pra trás!”

5. Allah-lá Ô

Essa música combina bem com o nosso clima tropical que acompanha os foliões durante as festas carnavalescas, no auge do verão brasileiro.

“Allah-lá-ô, ô ô ô ô ô ô, mas que calor ô ô ô ô ô ô”

Essa composição foi feita nos anos 1940, por Haroldo Lobo e Antônio Nássara e a brincadeira da letra é justamente fazer referência ao calor carioca, que mais parece uma travessia pelo deserto do Saara, como diz a letra de “Allah-lá-ô”.

6. Não Existe Pecado ao Sul do Equador

Chico Buarque, ícone da MPB, também já fez sua contribuição para as festas de Carnaval e marcou a história dos foliões com um grande sucesso. 

Em 1990, ele lançou a marchinha “Não Existe Pecado ao Sul do Equador”, composição feita em parceria com Ruy Guerra. 

Aqui vai um trechinho para você relembrar:

“Não existe pecado do lado de baixo do Equador

Vamos fazer um pecado rasgado, suado, a todo vapor”

7. Balancê

marchinhas de carnaval para ouvir em 2023

“Entra na roda, morena, para ver. Ô balancê, balancê”. 

Quem não lembra dessa marchinha tão famosa? “Balancê” ficou muito conhecida na voz de Gal Costa, que lançou a música em 1979. 

A marchinha conquistou os foliões e até hoje embala os bloquinhos de rua e os bailes de Carnaval.

8. Me Dá um Dinheiro Aí

“Ei, você aí

Me dá um dinheiro aí

Me dá um dinheiro aí”

Se estamos falando de marchinhas de Carnaval famosas, “Me Dá um Dinheiro Aí” não pode ficar de fora da lista. 

A composição de Moacyr Franco foi lançada em 1960 e anima muitos bloquinhos carnavalescos desde então. 

9. Turma do Funil

“Chegou a turma do funil

Todo mundo bebe

Mas ninguém dorme no ponto”

Outra letra cheia de humor que não falta nas playlists dos foliões clássicos é “Turma do Funil”, feita especialmente para quem gosta de beber no Carnaval. 

A marchinha é uma composição de Mirabeau, M de Oliveira e Urgel de Castro, que escreveram a letra em 1956, mas a canção ficou conhecida mesmo na voz de Tom Jobim e Miúcha. 

10. Aurora

“Se você fosse sincera

Ô, ô, ô, ô, Aurora

Veja só que bom que era”

Aurora” é uma composição de Mário Lago, que criou a marchinha em plena quarta-feira de Cinzas, em 1941. 

No ano seguinte, as letras embalaram os bloquinhos e tornaram-se um grande sucesso que acompanha os dias de Carnaval até hoje.

11. Daqui não Saio

“Daqui não saio

Daqui ninguém me tira”

Quem nunca falou essa frase, não é mesmo? “Daqui não Saio” é uma marchinha tão clássica que seus versos tornaram-se uma fala comum dos brasileiros. 

A música é uma composição de Paquito e Romeu Gentil, lançada em 1949 e aborda as questões sociais da época, mais especificamente o acesso à moradia no país.

12. Saca-rolha

“As águas vão rolar,

garrafa cheia eu não quero ver sobrar,

eu passo a mão na saca, saca, saca-rolha.”

Saca-rolha” é uma composição da dupla da Harmonia, formada pelo casal José Gonçalves e Zilda. Quando se casaram, os cantores ficaram conhecidos como Zé da Zilda e Zilda do Zé. 

Juntos, eles lançaram uma das marchinhas de Carnaval de maior sucesso no Brasil, em 1954. 

13. Apareceu a Margarida

Tenho certeza que você já ouviu esse trecho por aí:

“Apareceu a Margarida

Olê, olê, olá

No festival

Veio pra se desfolhar

Neste carnaval”

Composta por João Roberto Kelly e Augusto Mello Pinto em 1967, “Apareceu a Margarida” é uma das grandes marchinhas da história do Carnaval e ficou conhecida na voz de Paulo Celestino.

14. Yes, Nós Temos Bananas

“Yes, nós temos bananas

Bananas

Pra dar e vender”

Com todo o humor clássico das letras de músicas de Carnaval, “Yes, Nós Temos Bananas” é mais uma marchinha imortalizada na voz de Carmen Miranda.

A composição é de João de Barro e foi regravada por grandes nomes da música brasileira ao longo dos anos, como Ney Matogrosso, Emilinha Borba e Jorge Goulart. 

15. Cidade Maravilhosa

Para fechar a lista de marchinhas de Carnaval com chave de ouro, temos “Cidade Maravilhosa”, uma bela homenagem de André Filho ao Rio de Janeiro.

O refrão todo mundo conhece:

“Cidade maravilhosa

Cheia de encantos mil

Cidade maravilhosa

Coração do meu Brasil”

Quem deu voz a essa canção foi Aurora Miranda, irmã de Carmen Miranda. O sucesso foi composto na década de 30 e se tornou praticamente um hino para os cariocas.

Curta as melhores músicas de carnaval na Deezer!

playlists de carnaval e marchinhas de carnaval

No Carnaval ou em qualquer dia do ano, as marchinhas são sempre uma boa opção para se divertir, animar e dançar com a galera.

Por isso, se você também é apaixonado por essa incrível festa brasileira e gostou de relembrar os clássicos carnavalescos, não deixe de curtir as melhores músicas na Deezer.

Na minha plataforma, você encontra todas as marchinhas que eu compartilhei neste post e muitas outras, além de hits mais recentes do Carnaval.

OUÇA AS MELHORES MARCHINHAS DE CARNAVAL

Se ainda não tem a sua conta, essa é a hora de se cadastrar para começar a curtir suas músicas de Carnaval preferidas com playlists completas e som de qualidade!

PRIMEIRO MÊS GRÁTIS? É #SÓNADEEZER!