Quanto a Deezer paga aos artistas? Reconstruindo o sistema de pagamento do streaming de música

Desde que a música via streaming revolucionou o mercado musical, há mais de uma década, o método padrão de pagamento aos artistas foi sempre caracterizado por certa ausência de justiça e transparência em seus processos.

O sistema baseado em assinaturas, utilizado pelas plataformas de stream, dá aos ouvintes o acesso à coleção de músicas pessoais por um valor mensal.

Como é de conhecimento geral, essa receita é distribuída aos artistas com base no rankeamento deles mesmos nas plataformas de streaming, o que significa que os maiores nomes são priorizados, enquanto artistas de atual menor alcance ou abrangência usufruem de uma parcela bem menor do todo.

O Sistema de Pagamento Centrado no Usuário (ACPS) da Deezer, desenvolvido junto da Universal Music Group, é movido pelo comprometimento de ambas empresas com uma logística de pagamento mais justa aos artistas. Esta nova iniciativa representa um desafio inovador ao atual modelo econômico de streaming de música. O ACPS proporcionará um impulso maior aos artistas, trazendo um valor genuíno aos usuários, garantindo que a remuneração aos próprios artistas, labels e editoras correspondam ao interesse do usuário. Neste novo sistema da Deezer, quanto mais streams uma faixa tiver, maior será o valor pago aos produtores, editoras e artistas envolvidos nesta produção. O ACPS também irá priorizar a recompensação de conteúdos com bom engajamento, desmonetizando áudios e ruídos que não sejam de artistas e até mesmo rastreando fraudes. Leia o comunicado de imprensa oficial aqui.

Rumo a um streaming mais justo

Em março de 2023, a Deezer anunciou o próximo passo voltado ao seu compromisso de longa data na busca por um sistema de pagamento mais justo aos artistas. Em uma iniciativa com o grupo Universal Music Group (UMG), que é líder mundial no entretenimento baseado em música, serão explorados novos modelos de streaming cada vez mais alinhados aos interesses dos artistas, dos fãs e também das plataformas. Utilizando análise de dados, essa parceria pretende trazer melhorias e ajustes coerentes ao modelo de streaming atual de diversas maneiras, seja auxiliando artistas a monetizar corretamente suas músicas ou eliminando qualquer ruído no sistema vigente. Essa iniciativa não irá priorizar somente os artistas mais ouvidos das plataformas, mas elevará o jogo para todos os demais, independente do estágio que estiverem em suas carreiras, beneficiando também a comunidade da música como um todo.

Quanto a Deezer paga aos artistas?

Desde 2009, o sistema de pagamento utilizado pela maioria das plataformas tem sido o mesmo. Lá no início de tudo, não tínhamos a tecnologia para dividir a receita por streams de individuais de cada usuário –– então, o modelo atual foi criado, onde o dinheiro é alocado às gravadoras e editoras dos artistas levando em conta basicamente suas posições nos rankings das plataformas. Quanto mais streams uma música tiver, mais dinheiro será pago ao produtor ou editor da canção, que é usualmente quem distribui a receita de acordo com os contratos de cada artista. Neste sistema, os valores pagos pelos assinantes são distribuídos aos artistas com base no seu market share, independente se o assinante escuta estes artistas ou não. O que acontece na verdade, é que isso coloca artistas de atual menor alcance numa competição com os grandes nomes das indústria, e os deixa com uma pequena parcela da receita advinda dos fãs.

Pioneiros quando o assunto é sistema de pagamento justo

A Deezer sempre esteve presente quando o assunto é diversidade e justiça no mundo da música, incluindo a posição de defensora da revisão do modelo econômico do streaming. Isso se reflete não somente no vasto catálogo musical, que consiste numa imensa variedade de gêneros e artistas, mas também em seu DNA. A Deezer tem um bom histórico de priorizar o interesse de fãs e artistas em sua plataforma –– as playlists editoriais servem não só como um recurso extra, mas também como uma maneira de promover artistas que teriam dificuldade em competir por streams com artistas de maior alcance. Isso ajuda artistas de nicho, artistas locais e os que possuem audiências mais maduras, assim como os que recebem poucos streams, mas tem muitos fãs, a garantir cada vez mais sucesso.

Novo sistema de pagamento aos artistas na Deezer

A tecnologia evoluiu muito de 2009 até hoje. Agora, conseguimos alocar receita aos artistas usando o sistema de pagamento centrado no usuário, que beneficia não somente quem está no topo, mas também artistas de diferentes gêneros, dimensões e localizações geográficas. É por isso que a Deezer é comprometida e empenhada em relação ao UCPS, tendo como um dos valores primordiais o desejo de aumentar cada vez mais a transparência e as movimentações justas dentro da indústria de streaming musical. A parceria da Deezer com a UMG marca um importante passo rumo a um futuro mais justo aos artistas. Esse acordo permitirá que as duas empresas juntem forças e explorem novas maneiras de fazer com que o mundo do streaming de música evolua, em benefício aos artistas, gravadoras, plataformas, e claro, aos fãs.

Descubra as nossas ofertas